Informativos

O medo como obstáculo profissional: Reconhecer é importante

Qualquer pessoa busca o sucesso profissional, mas muitos não conseguem ou desistem no meio do caminho porque têm o medo como obstáculo profissional. Elas não sabem ao certo o que querem para a sua carreira e não definiram o que é importante para si próprias.

Conforme as sociedades vão evoluindo, as relações humanas tendem a se tornar mais complexas, e a necessidade de evoluir junto torna-se indispensável. Para crescer, superar as limitações internas é tão importante quanto vencer os obstáculos externos que se apresentam no dia a dia.

Nos dias de hoje, somente a graduação não garante o sucesso profissional. O que realmente acontece com os profissionais que possuem um currículo invejável, mas que acabam se frustrando no meio do caminho? Quanto estar mal pode afetar os resultados, impedindo uma pessoa de prosperar?

Para Rafael Medeiros, sócio da Fundação Napoleon Hill no Paraná, não existe problema em levantar esses questionamentos que, por mais duros que sejam, são mais pertinentes do que muitos imaginam. Afinal, se no passado a faculdade, seguida por uma longa jornada de pós-graduações, era a chave certeira para o sucesso, no mundo competitivo contemporâneo é preciso ir mais fundo para se destacar.

“De que adianta tantos títulos, se falar em público ainda é um problema para você?”, comenta Rafael, expondo a explicação para esses problemas. “É o medo que está te impedindo de prosperar. Você já tem potencial de sobra: ensino superior, MBA, mestrado, doutorado. Qualificação é importante no seu desenvolvimento, mas nada disso vai servir se você nem ao menos consegue levantar a mão para participar de uma simples reunião!”.

Segundo Medeiros, mais do que a necessidade de uma extensa formação acadêmica ou experiências empresariais, muitos profissionais estão perdendo oportunidades por não superarem seus bloqueios emocionais – permitindo que o medo conduza suas decisões.

“Quando tinha 14 anos conheci uma garota por quem me interessei muito”, conta ele. “Tive vontade de falar com ela e me aproximar, mas o medo da rejeição fez com que eu ficasse quieto. Então um amigo se aproveitou, teve mais coragem, e se aproximou dela – acabaram namorando”.

Se essa história parece só mais uma crônica da juventude, para Rafael é uma analogia do que acontece na realidade de muitas pessoas – em diferentes cenários e contextos. Numa reunião de negócios ou na apresentação de um projeto, muitas pessoas deixam que o medo coíba suas capacidades, fazendo com que percam grandes oportunidades de se desenvolverem.

O próprio Napoleon Hill, um dos escritores mais lidos no mundo na área de negócios, já compreendia a importância de reconhecer o medo humano como obstáculo ao sucesso. Em seu livro “A Lei do Triunfo” (1928), o autor elencou seis medos básicos do ser humano: medo da morte, medo da velhice, medo da pobreza, medo da doença, medo de perder o amor de alguém e o medo da crítica.

“Se você não tem visibilidade, você é só mais um, e não é o tempo de serviço que garante a você oportunidades de crescimento”, esclarece Rafael Medeiros. “O melhor investimento que você pode fazer nos dias de hoje é na sua mentalidade, pois na nossa mente só cabe uma coisa por vez: medo ou confiança. E se você não trabalhar esta mudança de mindset, as oportunidades passarão a ser cada vez mais escassas para você”.

Aza ContabilidadeO medo como obstáculo profissional: Reconhecer é importante