Informativos

Despreocupação com senha é brecha para hackers: Aprenda a se proteger

As invasões hackers ganharam destaque nos últimos meses devido a vazamentos de conversas que colocaram ainda mais em evidência a questão da segurança de dados de usuários e empresas na internet. Mesmo com dispositivos como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGDP) no Brasil, ainda há muito o que avançar no país. A despreocupação com senha de sites e aplicativos online é um dos principais fatores que colocam o usuário em risco de um ataque. Veja mais no artigo.

O Brazil Trust Security, estudo de cibersegurança realizado com mais de mil brasileiros adultos e divulgado em julho pela Palo Alto Networks, apontou que 69% dos entrevistados acreditam que a incerteza sobre como manter seus dados seguros online os deixa ansiosos.

Para Marcos Oliveira, country manager da Palo Alto Networks Brasil, as pessoas estão mais conscientes da segurança cibernética hoje do que anos atrás. Porém, a falta de conhecimentos básicos de segurança e os erros dos clientes continuam a ser os maiores causadores de incidentes de segurança.

“Esse problema só piorará à medida que o uso da nuvem aumentar e estes ambientes se tornarem cada vez mais complexos”, afirma Oliveira. “Recomendamos que as empresas mantenham estrita vigilância em todos os seus dados e aplicativos mantidos na nuvem. Essa medida permite que elas monitorem as ameaças à sua segurança e tomem medidas quando necessário.”

Falta de cuidado com a proteção online leva à vulnerabilidade

Entretanto, não é só a segurança na nuvem que está em risco quando o assunto é o deslize de usuários. Para João Marcelo Brito, COO da Bit Capital, existe ainda uma falta de preocupação com os dados por parte do usuário, que acaba não utilizando as ferramentas disponíveis, deixando o sistema mais vulnerável.

“Pessoas e empresas ainda precisam ter um controle melhor dos seus dados e sobre o que devem fazer para protegê-los. Mas acredito que estamos no caminho certo. Os governos e as pessoas estão entendendo o poder dos dados nos dias de hoje. Por isso que vemos movimentos como o GDPR na Europa e LGDP e Open Banking no Brasil”, diz Brito.

Esses erros por parte de empresas e usuários podem ser atribuídos à falta de educação digital, de acordo com Marcio Cots, da COTS Advogados. “Muitas vezes, a falha de segurança ocorre em razão de algumas posturas por parte da própria vítima, que, por desconhecimento, acaba eventualmente facilitando a atuação dos hackers”, alerta o advogado.

Mesmo que exista um cenário de complexidade e falta de conhecimento mais amplo por parte de usuários e empresas, é possível tomar atitudes simples e se proteger da ação de hackers (veja lista mais abaixo).

Dicas básicas para proteção contra hackers

João Marcelo Brito, COO da Bit Capital traz cinco dicas para você se proteger. Veja aí:

1. Nunca usar a mesma senha: sites são hackeados o tempo todo. Usar uma senha para todas as contas pode levar um invasor a pegar essa senha num banco de dados hackeado.

2. Usar um Gerenciador de Senhas: gerenciadores de senha são aplicativos que ajudam a não ter que decorar senhas. Com eles, é possível criar senhas fortes sem necessidade do usuário de decorá-las, pois os aplicativos irão preenchê-las automaticamente. Hoje em dia existem diversas soluções, até mesmo gratuitas, como o LastPass, 1Password e Dashlane.

3. Usar autenticação de dois fatores: muitas pessoas não usam essa ferramenta, porém, com ela os riscos de ser hackeado caem bastante. Isto já é usado há muito tempo por bancos, porém, agora está ficando comum para sites normais. A ação consiste basicamente em pedir um código gerado (enviado via SMS, e-mail ou por um aplicativo específico) ao autenticar em suas plataformas.

4. Não utilizar cartão de crédito em sites inseguros: é sempre bom reforçar esta dica, apesar de os usuários estarem mais conscientizados sobre o assunto. É preciso pesquisar e, em caso de dúvidas, não comprar.

5. Não compartilhar nem guardar senhas escritas: nunca passar senhas para outras pessoas e nunca salvar senhas em blocos de notas

Aza ContabilidadeDespreocupação com senha é brecha para hackers: Aprenda a se proteger