Informativos

Por que fazer um site? 6 motivos para pequenas e médias empresas investirem em um

Quem não é visto, não é lembrado. A frase pode até ser batida, mas ela explica perfeitamente por que fazer um site. A multiplicidade de ofertas tornou o consumidor mais exigente, ele busca cada vez mais por marcas que refletem seus valores. Por isso, se uma empresa tem um produto ou serviço, as pessoas querem saber como é e quais são os detalhes e características deste.

Como a maioria das pessoas passa cerca de 80% do tempo em frente a dispositivos móveis, é muito provável que essa pesquisa seja feita através de buscadores como o Google. Se as empresas não têm um site, como os clientes irão encontrá-las?

Desde pequenas, médias e até grandes corporações começaram a se perguntar se existiria alguma marca de sucesso que não tem um site próprio. E a análise foi que a presença digital de uma marca corresponde à sua credibilidade. Por isso, o website é uma presença digital mínima de qualquer empresa. Lembre-se, uma empresa nunca tem uma segunda chance de causar uma boa impressão, e com isso, o site se tornou uma espécie de cartão de visitas online.

A diferença é que esse cartão não precisa ser entregue, ele pode ser encontrado.

Por que ter um site?

A verdade é que empresas sem presença online estão perdendo espaço para a concorrência por dois motivos que não têm nada a ver com a qualidade de seus produtos ou serviços:

Mais de 90% dos brasileiros pesquisam produtos e serviços na web antes de comprar. Portanto, uma presença online negativa ou inexistente apenas trabalha a favor da concorrência.

6 razões para ter um site

Criar um site para divulgar produtos e serviços apresenta inúmeras vantagens. A seguir, alguns motivos:

ALCANCE: Poder utilizar um site para atrair novos clientes e expandir o negócio, mesmo que ele seja local.
PROFISSIONALISMO: Um site próprio é uma ferramenta muito mais profissional e eficiente que uma página ou perfil em redes sociais e apresenta produtos e serviços de uma empresa mais consolidados, evitando amadorismos.
CREDIBILIDADE: Um site próprio transmite mais autoridade e confiança aos clientes em potencial.
EMPATIA: O website também permite que a marca se relacione com os clientes, oferecendo-lhes uma melhor experiência de usuário, foco de todas as estratégias de marketing modernas.
PERSONALIDADE: Através de um site, é possível desenvolver uma identidade única para a marca e se destacar dentro do segmento.
COMPETITIVIDADE: Um site próprio torna a marca mais competitiva em relação à concorrência e pode ser utilizado com inúmeras ferramentas de catação de leads, como e-mail marketing e landing pages.

Experiência do Usuário

A concorrência online também apresenta desafios para empresas dentro de um mesmo segmento. Devido ao grande número de ofertas, o público se tornou mais exigente quanto a experiência na web, optando por aquela que lhes oferecer a navegação mais agradável.

Sendo assim, apenas ter um site não é o suficiente para garantir uma boa taxa de conversão. É a maneira como ele é desenvolvido e o seu conteúdo que vão afetar a performance.

Mobile First

A maior parte dos acessos são realizados por aplicativos móveis. Por esta razão, o Mobile First, metodologia que estabelece a navegação para dispositivos móveis como prioritária, tornou-se muito popular.

“Uma experiência do usuário em um site agradável gera mais tráfego e mais conversões” afirma Marcelo Bassani, Diretor Geral da DellGrappo, agência de Marketing Digital especializada em sites Mobile First.

Segundo Bassani, sites mais atrativos, que oferecem uma experiência de navegação intuitiva e agradável ao usuário, acabam por prender a sua atenção por muito mais tempo. Eles também estabelecem um relacionamento positivo entre os usuários e seus produtos e serviços.

Portanto, não é apenas importante ter um site. É preciso também desenvolvê-lo de maneira a oferecer aos clientes a melhor experiência de navegação possível.

Aza ContabilidadePor que fazer um site? 6 motivos para pequenas e médias empresas investirem em um